20.2 C
Dourados
domingo, 14 de agosto, 2022

Polícia Militar atende, em média, 9 mil ocorrências a mais com o OCOP

Com seis meses em operação, o Programa OCOP – Obtenção de Capacidade Operacional Plena, da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, melhorou significativamente o atendimento à população de Campo Grande. Balanço divulgado nesta segunda-feira (10) revela que, com o programa, em média, 9 mil ocorrências foram atendidas a mais no segundo semestre de 2021, se comparado a anos anteriores.

Com o objetivo de agilizar o atendimento à população, o OCOP foi lançado em julho de 2021 em Campo Grande. A média de atendimento de ocorrência, com base no segundo semestre de 2019 e 2020 era de 43 mil atendimentos, o que corresponde a uma média mensal aproximada de 7.167 atendimentos e diária de 239 atendimentos. Em 2021 o número passou para 52 mil, correspondendo a uma média mensal de 8.667 e diária de 289 atendimentos.

Para o comandante do Policiamento Metropolitano, Coronel André Macedo, os números revelam que o OCOP já se mostrou um programa que proporciona mais qualidade para a segurança pública. “Isso é perceptível pela sensação de segurança proporcionada ao cidadão, que tem mais segurança e tranquilidade para circular pela capital, para exercer as suas profissões, realizar o seu lazer e cuidar da sua família”, disse.

Fim de ano

O OCOP também foi determinante para o sucesso no resultado do final de 2021, na capital, conforme complementa o Coronel Macedo. Em dezembro foram atendidas 8.902 ocorrências o que corresponde a 92% dos despachos gerados pelo 190. Praticamente todas as ocorrências foram atendidas. “O número faltante corresponde geralmente a ocorrências duplicadas ou mesmo que são descartadas pelos próprios solicitantes, o que denota o sucesso do policiamento no período”, explicou o Coronel Macedo.

“Esses dados em conjunto com a sensação de segurança produzida que dá mais tranquilidade para o cidadão e afugenta as pessoas mal-intencionadas dá a Polícia Militar uma resposta positiva que o planejamento realizado vem colhendo resultados positivos e que beneficia diretamente a população”, reforçou o comandante do Policiamento Metropolitano.

OCOP, como funciona?

Pela metodologia do Programa OCOP – Obtenção de Capacidade Operacional Plena, todas as regiões urbanas da capital são atendidas com planejamento tendo como base as estatísticas criminais, o levantamento de inteligência e as demandas da comunidade, o que proporciona um atendimento atendendo as peculiaridades de cada bairro.

A capital, dentro de suas 7 regiões urbanas (Centro, Prosa, Segredo, Imbirussu, Lagoa, Anhanduizinho e Bandeira), foi dividida em 37 setores de policiamento o que garante uma maior proximidade da comunidade com a Polícia Militar, proporcionando maior presença e consequentemente prevenção e também diminuindo o tempo-resposta de atendimento ao cidadão.

Para monitorar as viaturas empregadas diuturnamente em Campo Grande foi acionado o COPOM – Centro de Operações da Polícia Militar, que trabalha em integração com o CIOPS – Centro Integrado de Operações Policiais e Segurança. O COPOM dispõe de 12 (doze) policiais militares em turnos de 12 (doze) horas que são responsáveis pelas respectivas unidades operacionais realizando o monitoramento de todas as viaturas distribuídas nos setores de policiamento. “Esse centro realiza o comando e controle otimizando os recursos disponíveis sendo determinante para a qualificação do patrulhamento na capital, haja vista proporcionar uma consciência situacional da segurança pública”, concluiu o Coronel Macedo.

Fonte: ms.gov

Comentários do Facebook

Matérias relacionadas

- Anúncio -

últimas notícias

- Anúncio -
Comentários do Facebook