27.7 C
Dourados
terça-feira, 30 de novembro, 2021

Após 144 dias, Bombeiro desmobiliza tropa e encerra operação contra incêndios florestais

Em solenidade no Quartel do 3º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM), em Corumbá, o Comando da corporação desmobilizou a tropa e encerrou a Operação Hefesto (deus grego do fogo) após 144 dias ininterruptos de ações de prevenção e combate aos incêndios florestais. A Operação Hefesto teve início em 3 de julho e mobilizou 796 bombeiros militares, 101 viaturas, além de aeronaves com horas de vôo contratadas pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) para essa finalidade.

A volta das chuvas regulares anula o risco de ocorrência de incêndios florestais, sobretudo na região do Pantanal, que foi duramente castigada pelo fogo no ano passado. Os investimentos do Governo do Estado possibilitaram que as equipes dos bombeiros e de brigadistas particulares se antecipassem ao fogo e o resultado é uma diminuição considerável na área queimada no Pantanal. Em 2020 os incêndios destruíram 1.689.325 hectares no Pantanal, enquanto nesse ano foram 874.500ha, redução de 48,23%. Os dados são do Laboratório de Aplicação de Satélites Ambientais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (LASA/UFRJ) e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Investimentos

Ao comentar o sucesso das ações preventivas e de combate aos focos de incêndios, em evento no mês passado, o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Hugo Djan Leite, destacou os investimentos pesados feitos pelo Governo do Estado no setor. “Nunca na história de Mato Grosso do Sul se investiu tanto na preservação e no combate aos incêndios florestais. Contra números não há argumentos. Foram mais de R$ 56 milhões de investimentos na reestruturação da nossa corporação, investimentos esses que também reconhecem o valor do bombeiro na preservação de vidas”, disse.

Enquanto avançavam os processos licitatórios para aquisição de novos equipamentos, entre os quais uma aeronave especializada no combate a incêndios, além de mais viaturas, o Governo do Estado antecipou-se ao período crítico (clima seco e baixa umidade do ar) e lançou um plano estratégico de ação. Foram levantadas as áreas de maior incidência e capacitados os funcionários das fazendas como brigadistas.

O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, disse que “as dificuldades enfrentadas em 2020 foram um processo de aprendizado em que o governo identificou alguns problemas, dentre os quais a necessidade de ampliar o contingente”. Verruck anunciou que, até o fim do ano, Mato Grosso do Sul estará recebendo uma aeronave do modelo Air Tractor, capacitado para lançamento de água nos focos de calor, que vai compor a estrutura do Corpo de Bombeiros a partir de 2022. A aquisição do avião faz parte do pacote de investimentos de R$ 56 milhões. Outros equipamentos, como viaturas, já foram licitados.

Fonte: ms.gov

Comentários do Facebook

Matérias relacionadas

- Anúncio -

últimas notícias

- Anúncio -
Comentários do Facebook