22.1 C
Dourados
terça-feira, 30 de novembro, 2021

Retirada da vacinação eleva qualidade da pecuária de MS, referência em sustentabilidade e segurança

O Senar Mato Grosso do Sul junto ao Comitê Gestor Estadual do Plano Estratégico do PNEFA, realizou nesta quinta-feira (21), na sede do Sistema Famasul, em Campo Grande, o IV Fórum PNEFA-MS. O evento teve como objetivo alinhar as ações estratégicas para elevar o status sanitário do estado e do país. 

“A retirada da vacinação contra febre aftosa vai elevar o status sanitário de Mato Grosso do Sul a um novo patamar global. Já somos referência em produção e qualidade, e, agora, a meta é a abertura de novos e exigentes mercados”, ressaltou o presidente do Sistema Famasul, Marcelo Bertoni. 

“Estamos em um processo concreto de evolução e o estado segue para um novo momento, ressaltando as potencialidades de nossa pecuária e o engajamento dos produtores rurais, cada vez mais comprometidos e tecnificados”, complementou, citando as ações do Sistema Famasul, como a conquista como campeão do 1º Prêmio Pecuária Saudável e a criação do Fundefesa MS.

O primeiro palestrante da tarde foi o diretor do Departamento de Saúde Animal e Insumos Pecuários do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Geraldo Marques Moraes. “Queremos mostrar a qualidade do serviço sanitário do Brasil para o mundo. Este é um processo de evolução que deve ser consciente e com o envolvimento de todos. Este encontro nivela esse trabalho”.

O secretário da Semagro, Jaime Verruck, falou das ações do governo do estado para a cadeia produtiva. “O Comitê nos repassou alguns pontos importantes para a conquista da meta. Serão R$18 milhões para a infraestrutura. Com base nisso foi autorizada a abertura de edital para concurso de médico veterinário que farão parte da equipe envolvida com as etapas do plano e a garantia de aporte ao Fundefesa até dezembro”.

A atuação do Comitê Gestor Estadual do Plano Estratégico do PNEFA e as ações da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) foram apresentadas pelo diretor-presidente, Daniel Ingold. “O estado produz uma das melhores carnes do Brasil e do mundo e ele precisa ser valorizado e reconhecido por isso. Este é um processo que trará benefício para toda a cadeia produtiva, inclusive para os consumidores da proteína”, esclarece. 

A rodada de palestras fechou com o coordenador do Grupo de Trabalho de sanidade da CNA, Mauricio Saito. “Para chegar a um novo patamar é preciso que exista a mudança de conceito, em relação à fiscalização, por exemplo. Buscamos o maior nível sanitário internacional e isso vai além de números absolutos, pois é um impacto direto na economia e o maior reconhecimento da produção agropecuária do estado”, afirma.

O Superintendente Federal de Agricultura em Mato grosso do Sul, Ceso Martins foi o mediador da mesa redonda. “Hoje nós temos uma criação de fundo que entendemos como um exemplo, pela diversidade de instituições que tem o objetivo de proteger contra febre aftosa”, ressaltou.

Participaram do evento o diretor-tesoureiro do Sistema Famasul, Frederico Stella; presidente da Furnar, Janes Bernardino Lyrio; presidente da Acrissul, Jonatan Pereira Barbosa; presidente da Avimasul, Adroaldo Hoffmann; presidente do Conselho de Medicina Veterinária de MS, Rodrigo Piva; Diretor da Reflore, Dito Mario, além dos presidentes de Sindicatos Rurais.

Fonte: FAMASUL MS

Comentários do Facebook

Matérias relacionadas

- Anúncio -

últimas notícias

- Anúncio -
Comentários do Facebook